Livro | A Gaiola de Ouro – Camilla Läckberg

Se você está procurando uma leitura que vai te prender do inicio ao fim, A Gaiola de Ouro é um livro ideal. Mas não se engane, esse livro não é tão feminista como andam pregando por ai.

Antes de eu destilar a indignação que estou com alguns booktubers que acompanho, a sinopse trata de vingança: Faye deixou tudo para trás, a cidade onde cresceu, seu pai, a história de sua familia, seu nome… Mudou-se para Estocolmo tentar sem alguém. Inicia a faculdade de Economia, está namorando Victor, um DJ e agora tem uma amiga, chamada Chris. Toda a escuridão do que era seu passado, está trancado nela e a vida parece lhe sorrir quando conhece Jack, um rapaz que também estuda Economia e tem uma familia rica.

Faye ajuda Jack e Henrik a construir um império chamado Compare, uma empresa que revolucionou o mercado e que se tornou uma potência na Suécia, tornando-os milionários. Mas o que ninguém sabe é que Faye ajudou a construir a empresa, todos acham que ela não passa da esposa do Jack, vivendo em sua Gaiola de Ouro, uma familia linda e feliz. Porém é que Jack evita Faye, a olha enojado, principalmente após ela ter dado a luz a sua filha Julienne e ter ganhado alguns quilos a mais. Ele também parece se esquecer quem realmente é que fundou o império.

Após Faye ver um ato de traição do Jack, ela decide que irá se vingar e não evitará esforços para isso. 

Por onde começar… Jack é um dos personagens que eu mais senti repulsa real na vida. Sabe quando a gente pega ranço de alguém? Pois é, meu ranço foi real por um alguém fictício… Bem, na verdade não. Conheço muitos “Jack”, falo isso porque trabalho no setor de T.I, onde predominantemente são homens e eu vejo e escuto muitos absurdos, então, homens como esse personagem é o que não falta.

Mas a personagem principal… por favor não se enganem…

O finalzinho do livro conseguimos até ver um fio de raiva da protagonista para com seu ex-marido Jack, porém, a gente sabe que ela ainda o ama, e tudo bem amar ainda a outra pessoa. O problema que vi é que estão pintando o feminismo com um ato de vingança e não é bem assim. Calma isso que falei não é spoiler.

Está certo, o livro aborda temas importantíssimos: machismo, feminicídio, abuso infantil, gordofobia, suicídio… Mas não podemos apontar só essas coisas e esquecer o que a personagem principal fez. ELA NÃO É A MOCINHA.

Ai você pode até me falar “mas Willy, muitas mulheres são subjugadas pelos homens, viram sombras dos seus parceiros e etc”, mas nada justifica o que a Faye faz. Por mais escroto que o Jack seja, e ele é extremamente, ao ponto que, a primeira parte do livro eu senti tanta raiva que eu realmente estava irritada na minha vida pessoal, o que a Faye faz para chegar aonde ela chegou NÃO JUSTIFICA.

Também pode pensar que odiei o livro, mas não. O que está me incomodando são booktubers falando de um jeito que a Faye é uma super mulher. Claro que é super chato ler protagonistas que não tem erro nenhum, eu mega concordo, mas gente, quem ler o começo do livro vai entender o porque discordo da superproteção que estão dando a essa protagonista.

Mas falando sobre a escrita da autora Camilla Läckberg, simplesmente te pega de jeito nas primeiras linhas. É um thriller bem construído, maquiavélico e que joga com o leitor. Claro que lerei o próximo livro dessa autora, mas também não acho que devam comparar o livro dela com o livro Os Homens que Não Amavam as Mulheres do , por mais que eu só tenha assistido ao filme (até o momento), não acho que em nada se comparam.

Desculpa gente, por mais que eu tenha tentado ser imparcial, foi impossível.


Ficha Técnica

  • Autora: Camilla Läckberg;
  • Tradutor: Fernanda Åkesson
  • Capa comum: 320 páginas;
  • Editora: Editora Arqueiro;
  • Idioma: Português;

3 comentários em “Livro | A Gaiola de Ouro – Camilla Läckberg

Adicione o seu

  1. Eu acho um desfavor que alguns blogs ou booktubers fazem em ficar defendendo personagem que faz coisa errada, só para defender alguma causa. Teve um livro que eu li que pra mim a experiência foi super negativa, mas foi mais negativa ainda por conta de resenhas que pintavam a protagonista de uma coisa que ela não era. Mas no caso que eu li, o livro todo era ruim. É bom saber que há um equivoco com relação à personagem, mas não se perde a qualidade do livro como um todo. Achei mesmo o tema bem interessante!
    Abraço,
    Liv | Resenhas Caóticas | A Odisseia | Instagram

    Curtido por 1 pessoa

    1. eEntão, eu fico possessa quando vejo algum booktuber fazendo isso, tipo, cara,não é porque vc tem parceria que vai mascarar o que o realmente o livro é. Quando eu fui vendo as resenhas, nossa fiquei furiosa, ainda mais pregar a personagem como um exemplo de feminismo.

      Puxa, qual foi o livro que tu leu? Esse pelo menos dá para ler e aproveitar…

      Curtido por 1 pessoa

      1. Foi o Jack o Estripador versão teen, tem até resenha no meu blog explicando. É só um puta desfavor ao feminismo com romance clichê.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Liv Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: