[Quatro por 4] Em Algum Lugar nas Estrelas – Clare Vanderpool

Quatro por 4

Vamos falar de mais uma escolha no Quatro por 4?

Nesse mês de abril a sugestão foi feita por mim, entre outros livros, Em Algum Lugar nas Estrelas foi o ganhador. Escrito pela Clare Vanderpool e lançado aqui no Brasil pela Editora Darkside, vocês agora irão acompanhar o que achamos deste livro.

download (1)
Adquira comprando na Amazon

Em Algum Lugar nas Estrelas, da autora norte-americana Clare Vanderpool, é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai… bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden. Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor. Quando chegam as festas de fim de ano, a escola fica vazia. Todos os alunos voltam para casa, para celebrar com suas famílias. Todos, menos Jack e Early. Os dois aproveitam a solidão involuntária e partem em uma jornada ao encontro do lendário Urso Apalache. Nessa grande aventura, vão encontrar piratas, seres fantásticos e até, quem sabe, uma maneira de trazer os mortos de volta – ainda que talvez do que Jack mais precise seja aprender a deixá-los em paz.

 

Camila Melo – A Bookaholic Girl

Em Algum Lugar nas Estrelas foi um livro que me despertou algumas reflexões. A  narrativa sob a perspectiva de uma criança no contexto histórico da Segunda Guerra Mundial, perdas e traumas tornaram a leitura rápida e envolvente,  mas infelizmente esses aspectos não foram suficientes para me tocar tão intensamente como pensei que tocaria.  Correndo o risco de ser injusta com a obra de Clare Vanderpool, confesso que tenho muita dificuldade em me aprofundar em histórias de aventura e fantasia por não acreditar que estas histórias são de fatos “reais” ou plausíveis. A aventura dos personagens Jack e Early me pareceu muito infactível, chegando até mesmo a considerá-la como fruto de um sonho, e a soma de alguns acontecimentos quase beirando o delírio. Aqueles que gostam de livros desse gênero podem ter uma opinião bem diferente da minha e valorizar de fato a história.

Bom1

 

Willyara Amorim – Entre nos Mundos

Sabe aquela leitura que parece que você faz no momento certo da sua vida? Em Algum Lugar nas Estrelas da Clare Vanderpool foi exatamente isso para mim! Falando um pouco da sinopse: Jack perdeu sua mãe e ele e seu pai mais agem como desconhecidos do que como familiar, sendo assim, o garoto de 13 anos vai para um colégio militar, onde conhece Early, um menino esquisito para todos e que diz ver cores e uma história através dos números. E é assim que Jack conhece a história do Pi e parte em uma cruzada com Early para encontrar a Ursa Maior. Em alguns momentos você pode até lembrar do livro O Pequeno Príncipe. Uma leitura singela que vai fazer você refletir, principalmente se você estiver passando por alguma mudança em sua vida.

Curinga4

Amanda Couto – Bookaholic $em Grana

O que mais me encantou na escolha do livro do Quatro por 4 desse mês foi a forma como o destino usou para unir coisas singelas. Abril é o mesmo onde trazemos a atenção das pessoas para o autismo e para aqueles que possuem essa doença e o Early, um dos nossos queridos protagonistas, é autista(o termo não é utilizado devido à época em que se passa a história). De início, eu me apaixonei pela criação dos personagens. Early e Jack ganharam um imenso espaço no meu coração, com grandes ensinamentos sobre qual é a verdadeira dificuldade de lidar com outro alguém. Outro aspecto que adorei foram os capítulos dedicados a Pi(sim, o número), querido amigo inventado por Early e que também tem sua própria história a ser contada. A autora usou de profundidade para nos envolver na história e nos faz olhar para temas como luto, dor, diferenças fazendo uso de metáforas interessantes e um sarcasmo cômico em diversas horas. Apesar disso, de alguma forma senti que Clare acabou se apressando no fim da história, mas nada que tenha atrapalhado. No fim, acabei em lágrimas: tanto de felicidade pelos ensinamentos incríveis quanto pela saudade que vou sentir de Early, Jack e Pi.

Especial1

Carla Mariana – Coelho da Lua

Early e Jack me conquistaram desde o começo: são personagens carismáticos e cada um à sua maneira, tenta superar a dor da perda de pessoas queridas.
Apesar de as aventuras dos dois serem bastante fantasiosas, e em alguns momentos eu achar que eles estão sonhando ou em algum tipo de transe, o livro me tocou de alguma forma. Com seus sermões e tiradas sarcásticas, a autora permite reflexões sobre como lidar com o outro e o quanto é preciso respeitar as diferenças.
A leitura foi muito rápida e nem percebi o livro acabando. Early e Jack deixarão saudades.

Especial1

 

Bia Constante – Books and Birds

Intrigante, envolvente e sensível! Uma história que te fará perder a noção do tempo e que promoverá uma reflexão acerca da vida e suas particularidades!

Early Auden e Jack seguem rumo a uma cruzada, ou quase isso, pois o segundo insiste em mencionar que apenas está acompanhando, que na verdade a ideia e vontade são apenas de Auden. A cada novo passo, são mescladas três histórias: a dos jovens que estão a procura de um urso, a trajetória de Fish Auden na guerra e a história de Pi, que segundo Early não é apenas um número, ele o vê como formas, cores e texturas e ao contrário do que dizem, não é finito.

Os capítulos são alternados entre a história de pi, que Early conta a Jack e o enredo atual. A linha que separa ambos os acontecimentos é tênue. O amigo de Jack possui uma rotina e costumes muito bem organizados. Com sua convicção e inocência acerca de tudo, ele acredita piamente no que encontrará ao final do percurso. Jack, ao contrário, fica dividido durante a viagem toda, até chega a ficar confuso quanto ao que é realidade e o que é ficção.

Recordei-me de um livro e de um filme ao ler esta história: A Ilha Perdida, pelo enredo instigante e As Aventuras de Pi, talvez pelo fato de mesclar água, canoa e uma aventura, haha! Por fim, finalizo mencionando o quão incrível é este livro! Sabe quando faltam palavras para descrever algo que te surpreendeu de forma positiva!? Uma escrita e um enredo muito bem desenvolvido! Há muito o que se ponderar quanto as entrelinhas, super recomendo!

Especial1

 

E no próximo Quatro por 4…

51SQEyFkL1L
Adquira na Amazon

Uma vida da qual você não se lembra. Um passado do qual você não consegue escapar Karen Krupp acorda no hospital, sem ter a menor ideia de como foi parar nele. Tom, seu marido, diz que a porta estava destrancada quando ele entrou em casa, as luzes acesas, e que a esposa provavelmente saiu às pressas quando estava preparando o jantar, pelo que ele viu na cozinha. Karen perdeu o controle do carro enquanto dirigia a toda a velocidade e bateu de frente num poste. O mais estranho: o acidente aconteceu num dos bairros mais perigosos da cidade. A polícia suspeita de que Karen esteja envolvida em algo obscuro, mas Tom tem certeza de que não. Ele está casado com ela há dois anos, conhece muito bem a mulher. Será mesmo? Vai perguntar tudo a Karen quando chegar ao hospital, depois de dizer que a ama e que está feliz por ela ter sobrevivido, é claro. Mas Tom não obtém resposta nenhuma… porque ela não se lembra de absolutamente nada.

Anúncios

2 comentários em “[Quatro por 4] Em Algum Lugar nas Estrelas – Clare Vanderpool

Adicione o seu

  1. Coincidentemente hoje eu vi um outro comentário sobre esse livro. Nunca tinha dado atenção para ele, só achava a capa bonita, mas, não só por se passar no Maine, me lembrou um pouco algumas obras de Stephen King, como Stand By Me, e me deixou curiosa para ler essa obra. Gostei dessa resenha com várias opiniões diferentes, ficou muito legal!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Haha, quando falou do Maine eu também pensei no mestre King. Olha, recomendo a leitura rsrs (eu, Willy) sou bem suspeita, pois ele foi um livro que eu li no momento certo da vida. Quando ler, me diga o que achou.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: