[Devaneios] Do grito ao grito

Estou gritanto. Um grito forte que chega doer a garganta.
Quero correr, mas minhas pernas se tornaram chumbo e não consigo sair do lugar.
Quero chorar só que parece que não há mais lágrimas em mim.
Parece que quanto mais quero passar despercebida mais e mais as pessoas estão me notando.
Grito, corro e choro sem ninguém ver. Tudo isso está acontecendo na minha cabeça, enquanto no mundo real digo “Olá” e “Bom dia” para as pessoas que chegam e saem do meu trabalho.
O telefone toca e até o barulho que ele faz se torna uma imensa tortura: não quero falar, não quero ver, não quero ouvir ninguém. Não é por mal, é por mim. Quantas e quantas vezes desejei me isolar, me teletransportar, me mudar, só que as pernas não saem do lugar.
Quantas e quantas vezes eu quis que a dor saísse de forma silenciosa, mas as lágrimas a muito tempo não vem, o que chega até mim é esse grito que me machuca profundamente, mas que tenho que mantê-lo preso e sufocado na minha própria imaginação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: