Mimos das Minhas Amigas e… Meus, é Claro!

Olá, tudo bem?

É sério, esse mês pensei que os livros seriam apenas dois que iria apresentar aqui, mas como um passe de mágica… TAM TAM TAAAAMMM…

Quem me conhece sabe que eu prefiro ter uma trilogia ou série, do que apenas livros únicos, e esse é o maior ponto fraco do meu bolso: algumas séries parecem ser infinitas.

Na verdade estou sendo bem dramática, porque eu consegui completar uma trilogia – que estou me coçando para não ler logo -, e estou avançando na série, mas em compensação, ganhei dois livros único e comprei outro 😉

Vamos lá:

PaxPrimeiro quero agradecer imensamente a minha amiga que amo tanto a Day, pois ela me deu um livro que sempre fiquei observando e que outra pessoa queria me dar. Mas ela passou na frente e me deu o Pax, da Sara Pennypacker. Edição em capa dura, lançado no Brasil pela Editora Intrinseca e ilustrado pelo Jon Klassen. Só posso agradece-la. Peter e sua raposa são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver “Pax” à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de “Pax”. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, “Pax” embarca em suas próprias aventuras e descobertas.
Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais, “Pax” expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, de explorar sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos.

Ladrao de OlhosDepois ganhei de uma ex-aluna que se tornou minha amiga, um livro que quando li a sinopse já percebi que vai tocar no meu coração: Ladrão de Olhos – As Aventuras de Peter Nimble, escrito pelo Jonathan Auxier, lançado aqui no Brasil pela Editora LeYa. Só posso agradece-la também pelo mimo. Peter Nimble é um jovem órfão e cego que aprendeu a sobreviver no mundo do crime. Tratado como um escravo pelo cruel sr. Seamus, todas as noites Peter é obrigado a roubar dos bons cidadãos da cidade e, durante o dia, permanece trancado em um porão, onde sonha com um futuro melhor. Até o dia em que ele rouba um objeto de um misterioso viajante – uma caixa que contém três pares de olhos mágicos. Ao experimentar o primeiro par, Peter é instantaneamente transportado para uma ilha secreta, onde ele terá uma missão especial: resgatar um povo em apuros no perigoso Reino Desaparecido! Peter Nimble, juntamente com seu fiel companheiro – um cavaleiro que foi transformado em uma estranha combinação de cavalo e gato – e com a ajuda dos olhos mágicos, embarcará em uma inesquecível aventura de capa e espada para descobrir seu verdadeiro destino!

Já eu me auto presentei. Sempre é bom fazer isso, mas confesso que eu aproveitei as promoções da Mãe Amazon e parti pro ataque dos livros que eu queria, eles são:

Continuando a minha coleção das Crônicas Saxônicas,  escrito pelo Bernard Cornwell, comprei dois volumes: O Cavaleiro da Morte (vol.2)Os Senhores do Norte (vol.3). Na Grã-Bretanha do século IX e X, um lorde saxão é capturado e criado por Dinamarqueses. O foco do livro, além de acompanhar o Uhtred de Bebbanburg é ver o surgimento da Inglaterra. Ao todo são 10 livros, onde o último foi lançado em 2016.

Circo MecânicoO Circo Mecânico, escrito por Genevieve Valentine. Sempre namorei esse livro desde que a Darkside apareceu, está certo que eles lançaram primeiramente naquele modelo que as editoras estavam acostumadas a lançar, mas como a Darkside é a editora caverinha mais cheia de cuidados, eles lançaram a edição capa dura, edição limitada, que logo me apaixonei. A história, basicamente é “Num mundo pós-apocalíptico, onde as pessoas não tem mais acesso à tecnologias de ponta, uma caravana leva esperança por onde passa. Os artistas são sobreviventes de guerra, que tiveram seus corpos mutilados reconstruídos com complexas estruturas mecânicas.”

Vocês não tem noção de como fiquei chateada em perceber que havia lido o primeiro volume, mas o segundo e o terceiro estavam esgotados. Estou falando de King of Thorns  e Emperor of Thorns – Trilogia dos Espinhos, escrito pelo Mark Lawrence. Gente, quando li o primeiro (Prince of Thornes) eu queria loucamente continuar, mas parecia que o mundo havia conspirado contra mim e todas as edições estavam esgotadas. Aqui, acompanharemos  o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma.
O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.

CotocoMas tenho que confessar que a cereja do bolo veio aos 45 minutos do segundo tempo. Como disse um amigo “o universo literário conspirou para você encontrar esse livro”. Depois de anos sem ir no Shopping D, estar na companhia de uma pessoa agradável, andando pela Lojas Americanas, eu achei um único volume de Cotoco. Gente, eu já cheguei a mandar e-mail para a Intrínseca perguntando sobre o livro, e por R$ 10,00 eu comprei finalmente. Eu tenho a edição americana, mas queria a brasileira a muitos anos para poder compartilhar com quem não lê em inglês essa leitura chuchuzinho, e eis que encontro. Nem preciso falar que minha alegria foi tamanha. O ano de 1990 na África do Sul será decisivo tanto para o país quanto para o garoto John Milton. Nelson Mandela está prestes a ser libertado, e, aos 13 anos, John acaba de ingressar em um internato de elite só para meninos. Ali, Cotoco viverá muitos dos ritos de passagem que envolvem essa fase da vida, e terá de fazer isso enquanto convive com pais, no mínimo, exóticos; uma avó gagá, e colegas de dormitório para lá de estranhos (com apelidos do tipo Lagartixa, Rambo, Rain Man e Cachorro Doido). O livro apresenta Cotoco em situações bizarras – de mergulhos proibidos no meio da madrugada a acirrados campeonatos de críquete, passando pelas tentativas de conquistar as garotas e por catastróficas férias em família.

Brevemente vocês irão ver Impressões Literárias desses livros, tenho certeza.

Bom, mês de julho me rendeu essas preciosidades que amo com todo o meu coração.

Beijos e até.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: