[Devaneio] 20 Anos do Primeiro Livro e 16 Anos de Puro Amor à Magia

Olá, tudo bem?

Sabe, esse vai ser um daqueles momentos que vou comentar uma particularidade da minha vida, e dessa vez, mais que tudo, tem haver com livros. Não são quaisquer livros, muito menos é apenas sobre eles: é sobre um amor e como me ajudou todos esses anos.

Para quem é fã, sabe que há 20 anos atrás, na Inglaterra estava sendo lançado o primeiro livro de uma das séries de fantasias mais amadas: Harry Potter e a Pedra Filosofal. Pois é, essa é mais uma postagem sobre essa série maravilhosa, de um mundo mágico que encanta tantas pessoas até hoje.

Para começo de conversa, o meu primeiro contato com o universo mágico que a J.K . Rowling criou só chegou aos meus ouvidos quando meu primo me convidou para assistir em sua casa o primeiro filme – pois é, não fui como a maioria que teve a oportunidade de ler os livros antes ou ir ao cinema, eu parti pras telinhas mesmo. Lembro-me que nessa época na minha casa ainda não havia o aparelho de DVD,  e, cara, a única coisa que posso falar é o quanto fiquei empolgada com o filme. Sério, eu me apaixonei e até hoje a cena que mais amo é a do Rony jogando o xadrez bruxo para ajudar o Harry a conseguir deter o professor Quirrel. Foram anos sendo assim: meu primo comprava o DVD e eu era convidada para assistir e enquanto não saia o próximo filme eu assistia quantas vezes passasse na televisão, salve a exceção do último filme, que esse meu irmão me levou ao cinema quando eu já tinha meus 18 aninhos e a paixão era a mesma de criança.

cena xadrez.gif

Na época da Câmara Secreta (por falar em a Câmara Secreta, é o meu filme e meu livro favorito), foi quando descobri sobre os livros, mas demorou um tempo para eu ganhar um, pra ser exata, ganhei as Relíquias da Morte no meu aniversário de 15 anos e foi dado pela minha irmã, nem tinha lançado o filme e sim! eu levei um dia e meio para ler, simplesmente não largava o livro e muito menos me importava em pegar todos os spoilers (acho que é por isso que não ligo e até prefiro um spoilerzinho). Lembro até hoje que minha mãe brigou comigo porque eu não queria comer, só pra terminar de ler.

Eu sempre fui uma pessoa que imagina mil e uma coisas, já contei a história, brevemente mais contei, sobre a República Federativa de Formiganópolis que eu criei, e assistir / ler Harry Potter era como se alguém estivesse conversando com o meu mundo criativo, eu conseguia me isolar do mundo cheio de bulliyng que eu sofria e ir para um mundo onde o que era importante é estar entre amigos e combater o mal, clichê, talvez, mas para mim era um mundo perfeito. Mesmo nos livros mais pesados, estar ali, sobre aquelas sombras que o Voldemort fazia, me deixava feliz, me fazia ter a esperança de que o meu mundo também teria uma bonança em meio a tempestade.

E não foi diferente após quando eu cresci. Na realidade, após alguns anos, assistindo incansavelmente aos filmes, fui entendendo que ali não é só uma história para crianças, há muito mais coisas sérias a serem faladas em HP. E em 2014 eu fui presenteada com todos os livros, ganhei de uma das pessoas que mais me apoiava para ler e que até foi uma das primeiras pessoas a me incentivar a escrever algo, infelizmente essa pessoa se foi, mas os livros e o carinho de ter me dado uma das minhas maiores preciosidades ficou. Li os livros em 4 meses, vida de adulta, você deve saber como é, trabalho, faculdade, na época casa… demorei para ler, só que ao abrir os livros eu voltava ao meu estado de criança, mas com o olhar de uma pessoa grande, e mais uma vez me empolgava e a esperança e alegria reinava em mim.

Muitas pessoas, principalmente na minha casa, não entendiam – talvez não entendam até hoje – porque eu gosto tanto de ver os filmes (sério, já vi inúmeras vezes), e o motivo é simples: eu me acalmo. É assistindo ou lendo algo do universo bruxo que me faz ter a esperança de dias melhores. Eu até costumo falar que quando estou ansiosa ou chateada tem duas coisas que me enchem de esperança: ouvir alguma música da Legião Urbana ou ver um filme do Harry Potter.

os três.gif

Muitas pessoas não sabem que sou fã, aliás: muitas acham que gosto mais de Star Wars (que é uma puta paixão também), do que o bruxinho com um raio na testa, amo os personagens, ambientes e mitologia que a tia Rowling criou, e foi pra mim uma puta emoção quando ganhei o POP Funko do Harry. Sério, eu chorei quando cheguei ao meu trabalho e em cima da minha mesa estava a caixinha rsrs eu sou boba demais. Só que cara, quem ama sabe a importância que tudo isso tem.

pop.jpg

Falei e talvez não tenha dito nada, só queria deixar aqui uma parte desse meu amor, hoje completa-se 20 anos do Harry Potter e a Pedra Filosofal e sei que para os fãs é mais um dia de alegria e esse é o singelo agradecimento a esse universo existir.

A vontade de ler pela segunda vez HP é imensa rsrs

Não vale apena mergulhar nos sonhos e esquecer de viver.

Beijos e até 😉

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: