[Livro] Boa Noite – Pam Gonçalves

Olá, tudo bem?

Alina é uma jovem que está indo para o seu primeiro semestre na faculdade e ela quer deixar para trás todos os esteriótipos que ela já ganhou nos anos da escola embora o curso escolhido na faculdade ainda a deixe com  status de Nerd: ela irá cursa Engenharia da Computação. A Faculdade fica em Porto Alegre, um bom motivo para que ela possa ir morar em uma república e deixar a casa dos pais e todo o seu passado e em um mural, lá no prédio da faculdade mesmo, ela vê um anuncio da Republica das Loucuras onde há uma vaga para ser ocupada. Em um mundo totalmente novo para Alina, ela irá descobrir amizades, amores e como as pessoas podem ser cruéis para com as outras. A inocência ficando para trás e o amadurecimento sendo construído.

É complicado você falar de um livro no qual você ainda sente um misto de emoções. Não, não emoções negativas, mas aquelas que confortam o seu coração e te fazem pensar no assunto. Meio meloso o que estou dizendo, eu sei, mas não posso negar que esse vai ser um livro que provavelmente irei reler quando sentir formiguinhas no coração.

1805685067Todos, ou pelo menos boa parte das pessoas, sabem que a Pam Gonçalves é uma booktuber, criadora do Garota It, eu acompanho há bastante tempo embora não seja com tanta frequência, na realidade, há muitas diferenças no perfil de leitura dela com o meu e no começo eu a achava chatinha – fazer o que, não concordava muito com a opinião dela. Aprendi a gostar dela após insistir em ver seus vídeos e respeitar as opiniões que ela expunha em seus vídeos ou blog e quando fiquei sabendo que ela lançaria um conto no O Amor nos Tempos de Likes – primeiro livro em que ela é lançada como autora junto com.outros booktuber – e posteriormente lançaria um livro solo, fiquei curiosa e com receio. Curiosa pelo fato de saber como seria a escrita dela e com receio exatamente da escrita dela rs. No livro em que ela lançou o conto eu comprei e presentei uma amiga, já o Boa Noite eu vi na Amazon e comprei para mim e protelei a leitura. Quando fiz a Listinha: Livros Fevereiro / Março eu confesso que coloquei o livro ali mas não achei que realmente leria, pensei que floparia total e demorei pra ler hein, só que quando li…

Não pensei que fosse ligar para a proporção de homens x mulheres na sala de aula – quarenta e seis garotos e quatro garotas. Afinal, somos todos jovens adultos civilizados, que não estão mais no ensino fundamental para insistir em piadinhas sem graça sobre mulheres não terem direito de estarem ali. O pior é que até mesmo os professores estimulam o comportamento.

Primeiro que esse livro tem quase 240 páginas e eu li em um único dia, são raros os livros que faço isso.

Segundo que a escrita dela me surpreendeu: leve. Isso mesmo, leve, é o único adjetivo que encontro e se encaixa perfeitamente.

Terceiro o tema. Aaah! Ela aborda o feminismo de uma forma bonita e forte ao mesmo tempo, estou impressionada, eu que sou feminista e fui educada para defender os meus direitos fazia muito tempo que não via alguém tocar no assunto de uma forma profunda e sutil ao mesmo tempo. Além de ela falar exatamente coisas que eu e todas as mulheres que estudam cursos que são dominados pelos os homens passam.

Sei que haverá pessoas dizendo que eu devo ler “isso ou aquilo” para saber o que é realmente um livro feminista, e eu concordo, mas não posso negar que para o público alvo e que com certeza irá comprar os livros da Pam, o jeito como ela aborda o tema será de suma importância. Eu sou técnica de informática e estudo Ciências da Computação e trabalho na área de T.I. e posso dizer com propriedade as várias vezes que eu sofri com o machismo dos meus colegas de aula ou de trabalho pelo simples fato de que sou uma mulher, então não se engane ou ache exagerado os comentários que ela coloca lá no livro dos personagens masculinos, é exatamente assim.

– Vou te dar um conselho muito importante – ela fala com um tom sério, de bronca. – Você nunca deve fazer nada que não queira, ok? Não se deixe intimidar. Você é caloura, ingênua e inocente, mas não diga sim para nada que não queira. Tá bom?

Claro que a Pam também pincela alguns outros temas que devemos sim dar a devida atenção: orientações sexuais, estupros, imposição familiar perante aos filhos, casos que são abafados para não deturpar a imagem de pessoas ‘grandes”… É um prato cheio, só que a sutileza da escrita faz com que você só se dê conta  do que está sendo abordado quando paramos um instante para analisar.

O livro não foi 100%… houveram coisas sim que me incomodaram nele, o tempo foi um dos motivos. Coisas acontecem como fosse um piscar de olhos e meio que… como assim, em duas semanas já aconteceu tudo isso? Tirando isso, as outras coisas pode-se deixar passar batido, afinal,  como autora de um primeiro livro não deve-se cobrar tudo redondinho.

Amei a experiência de ler o livro, vou sim acompanhar a Pam e sei que ela será uma das minhas autoras preferidas assim como tantos outros autores nacionais que estou acompanhando que – meu Deus! – temos que dar mais espaço para os nossos autores eles são tão bons quantos os gringos.

Fica uma dica de um livro mimimi que é fofo sim, mas trás uma abordagem esplêndida e bem trabalhada.

Beijos e Boa Noite 😉

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: